Eu

Não sou desse planeta, venho de algum lugar em Andrômeda. Desenho desde que me conheço por feto. Me formei no técnico e no bacharel em design. Curto Pink Floyd (tenho todos os LPs), gatos, gelatina, plantas, melancia, cozinhar (mas certas combinações não são indicadas, como gelatina de gatos cozidos sabor melancia (não que eu tenha tentado, a lógica (que afinal, é uma ferramenta importante (ao contrário que certos estudantes de mestrado insistam em negar)) me induz a pensar isso)). Odeio tomate cru e vinagre com todas as forças que um ser é capaz de odiar (mas curto molho bolonhesa e catchup e, às vezes, tomate seco (mas vinagre não, esse nem pra limpeza eu uso)). Sou músico frustrado, mas na minha antiga sala tinha um violão e um tambor só pras visitas. Quando tinha cabelo comprido meu apelido era Jesus. Faz tempo que fiquei careca mas na real meu poder sempre veio da barba. Fiz uma tatuagem do Olho de Thundera e outra inspirada no Grant Morrison. Sou geek/nerd demais pra conseguir conviver com pessoas normais, mas as vezes sou meio normal quando tô perto de geeks/nerds selvagens. Ando meio deslocado entre os outros gays, porque não sou gay suficiente, e meio deslocado entre os heteros, porque sou gay demais. Adoro acampamentos semi-hippies e tomar banho frio num riacho as 8 da manhã. Tenho dezenas de chapéus. E bonés. E tocas. Queria pode voar, ter vivido na pré-história, bebido absinto com o Van Gogh e Herman Hesse, batido papo com o Nikola Tesla, casado com o Serj Tankian, ter os superpoderes que eu tenho quando eu sonho e, acima de tudo, acredito que apresentações devem ser curtas, objetivas e conter informações irrefutavelmente relevantes.



Gmail
Flickr
DeviantArt
Behance